Água em Marte e céu azul em Plutão: não é exatamente um paraíso tropical

Evidência para fluxo subsuperficial de água líquida foi encontrada em uma região como essa, que possui sais hidratados e se escurece durante o verão marciano. Crédito: NASA/JPL/University of Arizona

Nas últimas semanas, tivemos notícias bastante interessantes sobre dois mundos do Sistema Solar. No dia 28 de setembro, a NASA divulgou uma notícia em seu site na qual eles falam sobre a descoberta de evidências de fluxo de água líquida na superfície de Marte. O artigo sobre a descoberta foi publicado na revista Nature Geoscience.

A descoberta de água em outros mundos é excitante porque a vida como conhecemos depende fortemente de água, em todos os três estados: sólido, líquido e gasoso. Um dos quesitos para um planeta ideal para a vida é ser capaz de suportar água estavelmente nesses estados.

A sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter, ou, em tradução livre, Satélite de Reconhecimento de Marte) da NASA passa uma boa parte de seu tempo obtendo dados espectrais da luz refletida de Marte em alguns pontos interessantes do planeta. Um dos tipos de ponto de interesse são regiões dinâmicas, que mudam com o tempo, como os vales que se parecem com leitos de rios, chamados recurring slope lineae (ou linhas inclinadas recorrentes, em tradução livre).

A análise dos dados da sonda revelou que esses vales possuem traços de sais hidratados, que são normalmente associados com o fluxo de água líquida. Uma analogia interessante proposta pela astrofísica Katie Mack, através do Twitter, é de que esses sais hidradatos se assemelham com as manchas de suor que surgem nas roupas após usá-las em um dia muito quente e por muito tempo.

O aparecimento de água líquida estaria associado ao escurecimento do solo nesses vales durante o verão marciano (quando as temperaturas chegam a -23 graus Celsius), e desapareceria completamente no inverno. Ou seja, não é exatamente um rio de água corrente como os que encontramos na Terra, mas sim um fluxo subsuperficial suficiente para causar uma mudança na cor do solo superficial.

O segundo anúncio foi sobre a observação de céu azul em Plutão pela sonda New Horizons, algo que remonta bastante à nossa querida Terra. Mais ainda, os dados de um outro instrumento revelam a presença de água em forma de gelo no planeta-anão.

Uma atmosfera azul foi observada em Plutão pela sonda New Horizons. A cor possivelmente é causada pelo espalhamento da luz do Sol por pequenas moléculas orgânicas que se assemelham a partículas de cinzas. Crédito: NASA/JHUAPL/SwRI

Como você deve imaginar, Plutão é bastante pequeno comparado com a Terra. De fato, ele possui apenas 1/3 do volume da Lua! Por ser tão pequeno, a gravidade de Plutão é também muito fraca, e por isso o planeta-anão não consegue segurar uma atmosfera muito densa como a Terra consegue. Por isso, se você estiver na superfície de Plutão, provavelmente não vai enxergar um céu azul como o nosso. Provavelmente, você teria a impressão de que é noite o tempo todo. Devido à distância do Sol, este seria mais ou menos um ponto brilhante no céu, a estrela mais brilhante do céu noturno.

A atmosfera de Plutão é, portanto, muito tênue e fria. A única maneira de poder enxergá-la é se houver um coluna de atmosfera longa o suficiente entre você e uma fonte de luz. O fenômeno que torna isso possível é chamado de espalhamento, e é a causa das cores que vemos no céu da Terra. No caso da sonda New Horizons, bastou que ela apontasse suas câmeras para o planeta-anão quando este eclipsava o Sol para que a luz da estrela passasse por uma longa coluna de atmosfera nas bordas de Plutão. Se o seu detector for suficientemente sensível, é possível observar a atmosfera e até mesmo a cor dela.

O espalhamento da luz é causado por partículas de “neblina”, e a cor da luz espalhada nos diz sobre o tamanho e composição dessas partículas. Aqui na Terra, a cor azul se deve às minúsculas moléculas de nitrogênio (o elemento mais abundante da nossa atmosfera), enquanto que em Plutão as partículas são possivelmente moléculas de tolina, que se assemelham a cinzas.

A segunda descoberta, a presença de água em forma de gelo, foi feita por um dos inúmeros instrumentos abordo da sonda que realizou análise espectral de uma região na superfície de Plutão. Curiosamente, a detecção foi feita em uma região bastante vermelha do planeta-anão, e os cientistas ficaram surpresos ao ver um gelo tão vermelho. Então você pode imaginar que não deve ser muito parecido com o gelo branco ou translúcido que vemos comumente aqui na Terra.

Um ponto interessante sobre a sonda New Horizons e outras missões espaciais em geral é que eles carregam vários instrumentos, às vezes dezenas deles, para fazer diferentes tipos de ciência. Não são apenas simples câmeras que encontramos nesses equipamentos, mas sim praticamente todo um laboratório remoto de análise de luz e, no caso de Marte, de análise de solo. Isso é feito dessa maneira porque missões espaciais são muito caras, e por isso queremos obter o máximo de ciência possível com cada uma: eficiência é a chave.

Regiões com sinais de água em forma de gelo na superfície de Plutão. Curiosamente, elas estão associadas com regiões bastante vermelhas. A região em destaque tem aproximadamente 450 km de largura. Crédito: NASA/JHUAPL/SwRI

Os outros mundos do Sistema Solar são locais bastante alienígenas e inóspitos. Mas mesmo assim, podemos encontrar itens familiares e até mesmo essenciais à vida em qualquer canto do universo. A água, por exemplo, é mais comum do que imaginávamos há algumas décadas atrás. Nós encontramos água até mesmo em regiões de formação de estrelas extremamente massivas! Mas ainda não encontramos nenhum lugar como a Terra.

Neste domingo à noite (11 de outubro de 2015), dois professores do IAG/USP, Amâncio Friaça e Roberto Costa, vão aparecer no programa Canal Livre, do canal Band, para falar sobre esses assuntos. Se você tem interesse em ciências planetárias ou mesmo em astronomia em geral, eu recomendo muito que assista o programa.

Anúncios

Fique à vontade para comentar, aqui não há certo ou errado, nem censura de ideias. Mas, por favor, seja claro e, acima de tudo, use pontuação. Comentários ininteligíveis ou ofensivos não serão publicados.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s