Vou-me embora pras Canárias

Ing_telescopes_sunset_la_palma_july_2001

Telescópios em Roque de Los Muchachos, La Palma. Crédito: Bob Tubbs

Bom, não exatamente embora, mas sim passar alguns dias lá. Eu costumo pensar que por mais que nós tenhamos controle sobre nossas ações, a realidade é que existe uma infinidade variáveis que determinam o nosso futuro, e por isso é praticamente impossível prever exatamente o que irá acontecer. O problema não está exatamente na (quase) impossibilidade de predizer cada mínimo detalhe, mas muito mais na computação necessária para tal; no fim das contas é mais rápido simplesmente esperar para ver do que tentar calcular o porrilhentésimo número depois da vírgula. Apesar dessa barreira sistemática, estar consciente de nossas ações nos permite ter uma ideia geral do que vai acontecer, e por isso talvez compense mais simplesmente se dar por satisfeito com uma estimativa meio imprecisa e reservar um pouco de energia para outras tarefas.

Eu escrevo aqui com uma certeza em mente: nesta semana, estarei embarcando para uma viagem para La Palma, nas Ilhas Canárias, e lá nós (eu e meus colegas) vamos ter a oportunidade de adquirir uma experiência hands-on em Astronomia contemporânea, com direito a uso do telescópio Isaac Newton, com 2,5 m de diâmetro, e a ele acoplado um conjunto de 4 câmeras CCD de resolução 4k. Mas, há alguns meses atrás, antes de eu ter escolhido vir para a RuG, eu não fazia ideia de que aqui eu teria uma chance como essa, algo que ficou entre os algarismos depois da vírgula que eu ignorei nos meus cálculos. Quando decidi vir fazer um intercâmbio aqui, eu tinha apenas uma ideia geral de como isso iria contribuir para meu futuro, mal sabia quais outros detalhes estavam por vir.

Mas, curiosamente, o universo é dominado por detalhes. Nossa intuição mundana de baixas velocidades e tamanhos imensos só teve um vislumbre do palco subatômico no século XX, e essa pequena olhadinha por trás da cortina foi o detalhe que abriu nossos olhos para uma era de extenso avanço científico e tecnológico. Quais outros detalhes inicialmente imperceptíveis acabam causando efeitos em cascata importantes como esse?

Eu vou tentar espremer o máximo possível de aprendizado desta viagem. Os telescópios nas Ilhas Canárias não são de muito fácil acesso para astrônomos brasileiros, pois os convênios estão mais concentrados em países europeus (entre eles a Holanda, a Espanha e o Reino Unido), e por isso eu pretendo transmitir um pouco de minha experiência aqui no blog. Meu plano, nesse momento, é escrever um texto para cada dia que eu estiver lá, na forma de relato ou journal, recheado de fotos. E com isso, eu quero plantar algumas sementes de inspiração em quem também compartilhe do interesse em embarcar na exploração do universo.

As Ilhas Canárias se localizam na costa oeste da África, mas pertencem à Espanha, e por isso a língua local é o espanhol. Devido à proximidade com o deserto do Saara, é de esperar que o local seja bastante seco, e de fato é. Olhando a previsão do tempo aqui… well, para minha surpresa, nesse momento está ocorrendo uma tempestade lá, então fica aí mais uma lembrança das nossas limitações para previsão, no caso, a minha em predizer quais eram as exatas condições meteorológicas em La Palma agora. Meu ponto é que normalmente, este é um local bastante seco e, por isso, ideal para a Astronomia. La Palma não chega a ser um equivalente do Chile no hemisfério norte (isto fica a cargo do Havaí), mas é um dos melhores locais para observação que temos disponível atualmente, e muita ciência de ponta já teve origem aqui.

Weather in La Palma

Tempestade sobre as Ilhas Canárias (marcadas com o símbolo vermelho)

Além do clima seco, na ilha de La Palma se localiza um vulcão a 2.426 m de altitude (este aparentemente inativo, mas na ilha há uma caldeira ainda ativa, porém dormente, cuja última erupção ocorreu em 1971), o que contribui ainda mais para a qualidade do local como uma das mecas astronômicas da atualidade.

O telescópio Isaac Newton (INT) fez a sua primeira observação no jurássico ano de 1967, quando ele ainda estava montado sobre terrenos britânicos, no Observatório Real de Greenwich, e na época era o quinto maior telescópio do mundo. Mas, como você deve imaginar, o Reino Unido não tem um dos melhores climas para observações astronômicas (assim como a Holanda, de onde posso falar por experiência própria), e por isso foi movido para o Observatório de Roque de Los Muchachos no fim da década de 70. Ah sim, e ele pesa 85 toneladas (!!!). Para quem se interessa pelos aspectos mais técnicos do INT, aí vão algumas especificações:

  • Montagem: disco/garfo equatorial
  • Limites: zênite < 70 graus; ângulo horário entre -6 e +6 horas; declinação > -30 graus
  • Intrumentos: o conjunto de CCDs Wide-Field Camera (WFC) com campo de visão de ~34 arcos de minuto, e o espectrógrafo Intermediate Dispersion Spectrograph (IDS)
  • Abertura: 2,54 m, área efetiva: 4,41 metros quadrados
  • Foco primário: f/3,29; escala: 24,7”/mm
  • Foco cassegrain: f/15; escala: 5,41”/mm

O telescópio Isaac Newton, julho/2001. Crédito: Nik Szymanek

E sobre o meu futuro… Bem, continua ainda muito incerto. Algumas pessoas me perguntam aonde eu pretendo fazer meu mestrado ou com o que pretendo trabalhar, mas são questões bastante difíceis de responder. Tenho alguns planos, e com eles eu construo uma ideia geral, mas os detalhes ainda estão longe da minha precisão. Nunca se sabe, talvez amanhã eu nem esteja vivo mais. Então eu penso que a melhor opção é se concentrar nas possibilidades mais urgentes.

Anúncios

Fique à vontade para comentar, aqui não há certo ou errado, nem censura de ideias. Mas, por favor, seja claro e, acima de tudo, use pontuação. Comentários ininteligíveis ou ofensivos não serão publicados.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s