Astrofotos da semana (05 a 11/08/2012): edição especial

Imagem da Curiosity descendo para Marte capturada pela câmera HiRISE. Crédito: NASA/JPL/University of Arizona

A câmera HiRISE da sonda Mars Reconaissance Orbiter (MRO) apontou suas lentes para o exato local onde estava prevista a passagem da Curiosity. Até então ainda dentro do disco protetor, utilizando um super-paraquedas para diminuir a velocidade de queda, Curiosity estava viajando a centenas de quilômetros por hora naquele momento, depois de ter passado pela velocidade máxima de incríveis 21 mil km/h.

Uma das primeiras fotos tiradas pela Curiosity. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Apesar de ser o planeta mais perto da Terra, uma viagem para Marte na velocidade da luz leva 14 minutos. Imagine a dificuldade para se fazer uma transferência de dados de lá para cá sem o uso de cabos de fibra ótica! De fato, as primeiras imagens enviadas pela Curiosity são de baixíssima resolução (thumbnails de 256 pixels), de modo que chegassem aqui o mais rápido possível. A partir dos próximos dias, as fotos desse novo Mars Rover começarão a ser tiradas em resoluções maiores e em cores.

Primeira imagem colorida do horizonte marciano obtida pela Curiosity. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Curiosity é um robô que se move lentamente: dizem que se você pudesse olhar para ele, iria parecer que ele está parado. Esta foto foi obtida nas redondezas do local de aterrissagem, mais especificamente no horizonte norte da cratera Gale. A imagem parece mostrar uma tempestade de areia, mas na verdade é apenas a poeira que cobre a camada protetora da câmera; esta poeira foi levantada pelos jatos durante o pouso. A camada protetora será desacoplada depois de 1 semana após a aterrissagem.

Uma das primeiras imagens em alta resolução obtidas pela Curiosity. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Depois de 2 dias enviando apenas thumbnails, a Mars Rover Curiosity começou a enviar fotos em alta resolução, tiradas pelas câmeras Navcam. A esta altura do campeonato, os primeiros dados obtidos pela MSL mostram que os grãos do solo na cratera onde pousou podem ser de origem sedimentar fluvial (movimentada por um curso d’água).

Fotografia do local de pouso da Curiosity, com detalhe para os componentes do equipamento de aterrissagem. Crédito: NASA/JPL/University of Arizona

A câmera HiRISE novamente captura uma imagem da Curiosity, dessa vez depois do pouso. No centro da foto está a MSL em si, na região superior esquerda está a grua, na inferior esquerda estão o compartimento de armazenagem da MSL e o paraquedas, e na inferior direita o escudo de proteção térmica. Clique na imagem para ampliar e ver com mais detalhes.

O triângulo marciano: Marte, Saturno e Spica. Crédito: John Chumack _Observatories no flickr

Enquanto muitos de nós estamos de olho nas imagens da Curiosity, não podemos nos esquecer o quão bonito pode ser observar Marte de longe, daqui da nossa querida Terra. O chamado “triângulo marciano” é uma conjunção entre Marte, Saturno e a estrela Spica, na constelação de Virgem. Esta fotografia foi tirada por John Chumack, no observatório de Yellow Springs, em uma exposição de 10 segundos.

Primeira fotografia da Terra obtida pelo satélite MSG-3. Crédito: ESA

E já que estamos no nosso Sistema Solar, por que não dar uma olhada no nosso próprio planeta? Essa é uma das fotos mais bonitas da Terra que já apareceram por aí. Ela foi obtida pelo novíssimo satélite geoestacionário Meteosat Second Generation-3 (MSG-3), lançado pela ESA no dia 5 de julho. Os principais objetivos do satélite são obter dados para previsões de tempo mais precisas e medir o nível de radiação solar refletida pela Terra, de modo a entender melhor os processos climáticos. Você pode conferir uma foto em altíssima resolução aqui.

Grande filamento atravessa o Sol. Crédito: Paul Andrew no flickr

Continuando aqui no Sistema Solar, o fotógrafo e educador Paul Andrew obteve esta incrível imagem do Sol no último dia 6. Estima-se que o filamento em destaque tenha 800.000 km de comprimento, o que equivale a mais de 60 diâmetros da Terra!

Primeira foto panorâmica colorida tirada pela Curiosity em Marte. Crédito: NASA/JPL-Caltech

Na quinta-feira, dia 9, foi programada a primeira fotografia panorâmica colorida e em alta resolução, e que seria tirada pelas 2 câmeras no topo da Curiosity (que fazem parecer olhos no robô). Tudo ocorreu perfeitamente como esperado, e o resultado é esta imagem, que pode ser vista no formato panorâmico aqui. O que mais impressiona é que, apesar de ser literalmente um outro mundo, Marte é muito parecido com o ambiente da Terra, só que sem água e com a atmosfera rarefeita.

Anúncios

Fique à vontade para comentar, aqui não há certo ou errado, nem censura de ideias. Mas, por favor, seja claro e, acima de tudo, use pontuação. Comentários ininteligíveis ou ofensivos não serão publicados.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s