Astrofotos da semana (15 a 21/07/2012)

Ocultação de Júpiter pela Lua no dia 15/07, imageada em Saida, Líbano. Crédito: astroZ1 no flicker

Em alguns locais da Terra foi possível observar no dia 15 a ocultação de Júpiter pela Lua. Infelizmente, onde eu moro não deu: os dois passaram bem longe… Mesmo assim, a imagem da conjunção dos astros com Vênus e Aldebaran continua sendo magnífica, vale a pena acordar cedo pra ver!

Aurora austral na Tasmânia. Crédito: Simon Treweek

Depois da ejeção de massa coronal ocorrida alguns dias atrás, o campo magnético da Terra e satélites já estão sofrendo as consequências. Pelo menos podemos apreciar as belas imagens no céu, mesmo que seja por fotos. Algum dia eu vou ver uma aurora ao vivo…

Fotografia da superfície de Mercúrio, tirada pela sonda Messenger. Crédito: ASA/Johns Hopkins University Applied Physics Laboratory/Carnegie Institution of Washington

Parece com a superfície da Lua, não? Mas é Mercúrio, o primeiro planeta rochoso do Sistema Solar. Essa semelhança se deve ao fato de ambos astros não possuírem atmosfera e, consequentemente, erosão; então todas as crateras e marcas na superfície ficam lá… para sempre, ou até que algum outro impacto faça uma marca diferente. Se você quiser ver mais imagens desse curioso planeta, visite o site da sonda Messenger.

Imagem de alta resolução da nebulosa NGC 6357. Crédito: ESO/VLT

NGC 6357, também conhecida como a Nebulosa da Guerra e Paz, se localiza na constelação de Escorpião, e é uma das regiões de formação de estrelas que conhecemos na Via Láctea. Esta imagem é um zoom de alta resolução, obtido pelo Very Large Telescope, da ESO, em uma das regiões da nebulosa. Eu sugiro que você procure outras imagens no Google, é um dos objetos mais bonitos que já vi. As partes escuras da nebulosa são nuvens de gás e poeira que não refletem muita luz, e as brilhantes são formadas por gás iluminado pelas estrelas sendo formadas.

Imagem detalhada de uma parte do disco da Galáxia Agulha. Crédito: NASA/HST/ESA

Esta galáxia que se encontra a 40 milhões de anos-luz daqui recebeu esse nome devido a sua forma, mas na verdade ela só está em uma posição paralela ao nosso campo de visão, e por isso parece um corpo fino e longo. Esta imagem capturada pelo telescópio Hubble mostra detalhes de uma parte do seu disco, dá até pra ver alguns aglomerados de estrelas.

Aurora sobre a Antártica. Crédito: ESA/IPEV/ENEAA/A. Kumar & E. Bondoux

Essa bela imagem da Aurora Austral com a Via Láctea de fundo foi obtida por pesquisadores na base franco-italiana de Concórdia, na Antártica. Um dos pesquisadores disse que conseguiram “tirar algumas fotos antes de o Céu [Paraíso] perceber o seu erro e fechar suas portas”.

Anúncios

Fique à vontade para comentar, aqui não há certo ou errado, nem censura de ideias. Mas, por favor, seja claro e, acima de tudo, use pontuação. Comentários ininteligíveis ou ofensivos não serão publicados.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s